segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Sugestão da Semana #239

Das estreias da passada Quinta-feira, o destaque da Sugestão da Semana vai para o novo filme de Pedro Almodóvar, Julieta.

JULIETA


Ficha Técnica:
Título Original: Julieta 
Realizador: Pedro Almodóvar
Actores: Michelle Jenner, Rossy de Palma, Adriana Ugarte
Género: Drama, Romance
Classificação: M/14
Duração: 99 minutos

domingo, 25 de setembro de 2016

Queer Lisboa 2016: Os vencedores

Os vencedores do Festival de Cinema Queer Lisboa 20 foram anunciados ontem, dia 24 de Setembro, na sessão de encerramento do evento.


Ficou-se a conhecer os premiados da Competição de Longas-Metragens, Competição de Documentários, Competição de Curtas-Metragens, Competição In My Shorts (Melhor Filme de Escola), Competição Queer Art, e também as escolhas do público.

O Queer Lisboa regressa à capital de 15 a 23 de Setembro de 2017, para a sua 21º edição.

Eis a lista completa de vencedores do Queer Lisboa 20:

Competição de Longas-Metragens

Melhor Longa-Metragem: Antes O Tempo Não Acabava (Brasil, 2015) de Sérgio Andrade e Fábio Baldo

Melhor Actriz: Julia Lübbert, em Rara (Chile, 2016), de Pepa San Martín

Melhor Actor: Anderson Tikuna, em Antes O Tempo Não Acabava (Brasil, 2015)

Prémio do Público: Rara (Chile, 2016), de Pepa San Martín

Competição de Documentários

Melhor Documentário: Irrawaddy Mon Amour (Itália, 2015), de Valeria Testagrossa, Nicola Grignani e Andrea Zambelli

Menção Especial do Júri: Coming Out (EUA, 2015), de Alden Peters

Prémio do Público: Waiting for B. (Brasil, 2015), de Paulo César Toledo e Abigail Spindel

Competição de Curtas-Metragens

Melhor Curta-Metragem: 1992 (França, 2015), de Anthony Doncque

Menção Especial do Júri: Como En Arcadia (Espanha, 2015), de Jordi Estrada

Prémio do Público: Pink Boy (EUA, 2015), de Erick Rockey

Competição In My Shorts

Prémio Melhor Curta-Metragem de Escola: Children, Madonna and Child, Death and Transfiguration (Portugal, 2016), de Ricardo Vieira Lisboa

Menção Especial do Júri: Climax (Suíça, 2015), de Fulvio Balmer Rebullida, e La Tana (Itália, 2015), de Lorenzo Caproni

Competição Queer Art

Melhor Filme: A Paixão de JL (Brasil, 2015), de Carlos Nader

Menção Especial do Júri: Trilogie de nos vies défaites (França, Holanda, Bélgica, 2016), de Vincent Dieutre

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Estreias da Semana #239

Chegaram ao cinema sete filmes neste primeiro dia de Outono. Os mais recentes filmes de Pedro Almodóvar, Julieta, e de Oliver Stone, Snowden, estão entre as estreias.

Evolução (2016)
Evolution
Nicolas, de 10 anos, vive numa ilha isolada com a mãe, numa aldeia em que só existem mulheres e rapazinhos. Todos os rapazes fazem estranhos tratamentos médicos num hospital à beira mar. Só Nicolas se pergunta o que está a acontecer. Ele sente que a mãe lhe mente e está decidido a saber o que ela faz na praia à noite, com as outras mulheres. As suas descobertas marcam o início de um pesadelo para o qual é irremediavelmente atraído. Mas Stella, uma das jovens enfermeiras do hospital, revela-se uma aliada inesperada.

Julieta (2016)
Julieta vive em Madrid com a filha Antía. Ambas sofrem em silêncio a perda de Xoan, o pai de Antía e marido de Julieta, mas às vezes a dor não aproxima as pessoas, afasta-as. Quando faz 18 anos, Antía abandona a mãe sem uma palavra. Julieta olha para ela de todas as maneiras possíveis, mas tudo o que descobre é o quão pouco conhece a sua filha.

O Poder da Música (2014)
Of Mind and Music
Álvaro Cruz (Joaquim de Almeida), um conceituado neuro-cientista, regressa a casa após uma palestra em Paris, de coração partido e desiludido. Na sua ausência, a mãe sucumbira à doença de Alzheimer. Decide tirar algum tempo de folga do trabalho e recuperar o amor pela música que partilhava com a mãe, encontrando consolo na música do French Quarter em New Orleans, onde ouve pela primeira vez a hipnotizante voz de Una Vida (Aunjanue Ellis). Após várias visitas para a ouvir cantar, apercebe-se que ela sofre da doença de Alzheimer e que a sua "família" não-convencional é incapaz de lidar com a sua saúde em declínio. Cruz deixa a esposa Angela (Sharon Lawrence) perplexa, ao procurar o filho há muito perdido de Una Vida, na esperança de conseguir dar-lhe paz no sofrimento, perda e saudade que ensombraram a sua difícil vida.

Os Dez Mandamentos: O Filme (2016)
Nesta adaptação cinematográfica baseada na Bíblia e na novela homónima da Rede Record, Moisés é acolhido pela filha do faraó ainda bebé, cresce como príncipe do Egipto, mas revolta-se contra a sua família adoptiva em favor do sofrido povo de Israel, que por ele deverá ser conduzido à libertação.

Os Sete Magníficos (2016)
The Magnificent Seven
A cidade de Rose Creek encontra-se sob o cruel domínio do industrial Bartholomew Bogue (Peter Sarsgaard). Desesperada, a população contrata sete marginais, caçadores de prémios, jogadores e pistoleiros a soldo, para os protegerem: Sam Chisolm (Denzel Washington), Josh Faraday (Chris Pratt), Goodnight Robicheaux (Ethan Hawke), Jack Horne (Vincent D'Onofrio), Billy Rocks (Byung-Hun Lee), Vasquez (Manuel Garcia-Rulfo) e Red Harvest (Martin Sensmeier). Enquanto preparam a cidade para o confronto violento que sabem estar a aproximar-se, os sete mercenários acabam a lutar por algo mais do que apenas dinheiro.

Os Visitantes - A Revolução (2016)
Les Visiteurs 3 : La Révolution
Os viajantes do tempo Godefroy de Montmirail e o seu fiel servo Jacquouille são projectados para uma época de profundas transformações políticas e sociais: a Revolução Francesa. Mais precisamente, para o chamado "período do Terror", altura de grandes perigos durante a qual os descendentes de Jacquouille, convictos revolucionários, conquistam o castelo e confiscam os bens dos descendentes de Godefroy de Montmirail, aristocratas arrogantes em fuga, cuja vida parece estar por um fio.

Snowden (2016)
A história da vida de Edward Snowden, o analista de 29 anos que revelou à comunicação social milhares de documentos secretos recolhidos enquanto trabalhava para a National Security Agency (NSA). Esses documentos demonstram a existência de inúmeros programas de vigilância global, muitos deles levados a cabo pela NSA em cooperação com empresas de telecomunicações e governos europeus.

Doclisboa'16 anuncia filmes de abertura e encerramento

Oleg y las Raras Artes, de Andrés Duque, será o filme de abertura do Doclisboa'16. A fechar estará Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo, de João Monteiro. O festival acontece de 20 a 30 de Outubro, em Lisboa.


A sessão de abertura do 14.º Doclisboa - Festival Internacional de Cinema, acontece no dia 20 de Outubro, às 21h30, no Grande Auditório da Culturgest. Em Oleg y las Raras Artes, premiado em festivais como o DokuFest, o Cinéma du Réel ou o Punto de Vista, o realizador Andrés Duque apresenta o retrato do compositor russo Oleg Karavaichuk, o único pianista que tocava ainda no piano do Czar Nicolau II. O filme move-se entre o biográfico e o performativo, numa viagem pelo universo pessoal e criativo do artista, transformando-se num divertido encontro com a música, a escuta e a criação.

Já a sessão de encerramento, no dia 29 de Outubro, no Grande Auditório da Culturgest, convida a assistir à estreia de Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo, primeira obra de João Monteiro. Grande nome do "Novo Cinema" português, movimento que ajudou a fundar com o filme Domingo à TardeAntónio de Macedo experimentou géneros tão distintos como o western spaghetti e a ficção científica. Apesar de tudo, o seu trabalho era considerado controverso e o cineasta deixou de filmar nos anos 90, depois de sucessivas recusas de subsídios estatais. Este documentário de João Monteiro, director do festival MOTELx, reúne sete anos de pesquisa, recorrendo a imagens de arquivo e a entrevistas inéditas, como as de Fonseca e Costa ou Fernando Lopes, naquela que foi a sua última entrevista.

Mais informações sobre o Doclisboa'16 podem ser encontradas aqui.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Doclisboa'16: David Lynch e Muhammad Ali na secção Heart Beat

A secção dedicada à música do Doclisboa, Heart Beat, já tem programa fechado e vai percorrer temáticas tão diversificadas como cinema, fotografia, dança, teatro, escultura, arquitectura, pornografia e boxe.


Na sua 14.ª edição, o Doclisboa apresenta filmes sobre o fotógrafo Mapplethorpe, o pugilista Muhammad Ali, a coreógrafa Trisha Brown, a dramaturga Angélica Liddell, os cineastas Sidney Lumet e David Lynch, a estrela de filmes porno Rocco Siffredi, o arquitecto Siza Vieira e o ceramista Querubim Lapa.

Mapplethorpe: Look at the Pictures, de Randy Barbato e Fenton Bailey, é o retrato de um artista que transformou a fotografia contemporânea numa arte nobre, com uma visão que criou uma guerra cultural feroz. Já William Klein documenta os momentos mais importantes da carreira de Muhammad Ali em Muhammad Ali, the Greatest.

In the steps of Trisha Brown, de Marie-Hélène Rebois, coloca os espectadores no mundo da dança de Trisha Brown, e Angélica [a tragedy], de Manuel Fernández-Valdés, apresenta a dramaturga Angélica Liddell com o seu teatro autobiográfico, numa relação turbulenta entre criação e vida.

A partir de uma entrevista nunca antes vista, o realizador Sidney Lumet (falecido em 2011) fala-nos da sua vida e obra em By Sidney Lumet, de Nancy Buirski. Ainda na Sétima Arte, em David Lynch: The Art Life, de Jon Nguyes, Neergaard Holm e Rick Barnes, o cineasta leva-nos numa viagem íntima pelo seu período de formação.

Rocco, de Thierry Demaizière e Alban Teurlai, traz-nos um registo do backstage do mundo da pornografia e suas estrelas, com Rocco Sifredi como nome principal. É também ele quem narra o filme.

A sessão especial jornal Público apresenta-nos Having a cigarette with Álvaro Siza, de Iain Dilthey, sobre o arquitecto português, onde o próprio fala sobre a arquitectura e os seus primeiros trabalhos. Ainda no que respeita a artistas portugueses, Como se não existisse nada, de Sibila Lind, fala-nos do ceramista Querubim Lapa e de Susana, a sua principal fonte de inspiração. 

A programação completa do Doclisboa'16 será anunciada no próximo dia 26 de Setembro.

domingo, 18 de setembro de 2016

Sugestão da Semana #238

Das estreias da passada Quinta-feira, a Sugestão da Semana destaca o documentário The Beatles: Eight Days a Week - The Touring Years.

THE BEATLES: EIGHT DAYS A WEEK - THE TOURING YEARS


Ficha Técnica:
Título Original: The Beatles: Eight Days a Week - The Touring Years
Realizador: Ron Howard
Actores: Paul McCartney, Ringo Starr, John Lennon, George Harrison
Género: Documentário, Thriller
Classificação: M/12
Duração: 137 minutos

sábado, 17 de setembro de 2016

Estreias da Semana #238

Esta Quinta-feira chegaram aos cinemas oito novos filmes. O Bebé de Bridget JonesThe Beatles: Eight Days a Week - The Touring Years são duas das estreias.

Capitão Fantástico (2016)
Captain Fantastic
Nas florestas do noroeste do Pacífico, um pai dedicado que educa os seus seis filhos com um rigoroso programa de desenvolvimento físico e intelectual é forçado a deixar o seu paraíso, desafiando a ideia que tem sobre o significado de ser pai.

Misconduct - Jogos Perigosos (2016)
Misconduct
Um ambicioso advogado assume um processo contra o poderoso executivo de uma grande empresa farmacêutica, para depressa se ver envolvido num caso de chantagem e corrupção.

O Bebé de Bridget Jones (2016)
Bridget Jones's Baby
Agora na casa dos 40, Bridget Jones pensa ter um filho antes que seja demasiado tarde. Após terminar a relação com Mark Darcy (Colin Firth), conhece um americano chamado Jack (Patrick Dempsey). Ao engravidar, nasce a grande dúvida: quem é o pai do bebé?

O Misterioso Louis Drax (2015)
The 9th Life of Louis Drax
No dia do nono aniversário de Louis Drax, uma série de contratempos culminam na sua queda de uma falésia. O médico encarregado do caso tenta revelar as estranhas circunstâncias que envolvem o incidente e as sombrias coincidências que têm assolado a vida do jovem, mas vê-se arrastado para um mistério que explora a natureza do sexto sentido e testa os limites entre a fantasia e a realidade.

O Sentido do Maravilhoso (2015)
Le Goût des merveilles
A jovem viúva Louise (Virginie Efira) vive na Provença com os seus dois filhos e tenta manter o antigo negócio do marido. No entanto, apesar do esforço e dos maravilhosos doces que confecciona, Louise não consegue evitar que o banco lhe fique com a casa. Quando acidentalmente atropela um homem chamado Pierre, para ela é o fim da linha. Apesar de tudo, Pierre mostra-se  diferente de qualquer outra pessoa: é um génio com dificuldades de relacionamento e está sobre vigilância das autoridades que o consideram incapaz de sobreviver autonomamente. Mas ao conhecer os filhos de Louise, entra num universo familiar e descobre o que sempre procurou: um lar.

Salsicha Party (2016)
Sausage Party
Uma salsicha descobre a terrível verdade sobre a sua existência e o que realmente acontece quando são escolhidos para sair do supermercado. Perante o cruel destino que os espera, lidera um grupo de produtos condenados e procura regressar à prateleira antes do feriado do 4 de Julho.

Se as Montanhas se Afastam (2015)
Shan He Gu Ren
A história tem início nos anos 1990 e segue um jovem casal apaixonado. Ela abandona a relação para se casar com o proprietário de uma mina. Mais tarde, ele vê-a novamente, no leito de morte; está divorciada e o filho emigrou. A história salta para o futuro. O filho dela vive na Austrália, no ano de 2025. A única palavra em chinês de que ainda se lembra é o nome da sua mãe.

The Beatles: Eight Days a Week - The Touring Years (2016)
A 9 de Fevereiro de 1964, quatro jovens de Liverpool subiram ao palco do programa de Ed Sullivan e mudaram a cultura popular para sempre. 73 milhões de pessoas viram os Beatles na transmissão televisiva com maior audiência de sempre. Após a apresentação ao público americano, a banda foi em digressão. O documentário conta a história desses anos em que, entre 1962 e 1966, actuaram 815 vezes em 15 países e 90 cidades. Um retrato do impacto que a digressão teve nos Beatles, a nível pessoal e artístico. Como funcionavam como banda, como tomavam decisões, criavam música e construíam uma carreira em conjunto.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

MOTELx'16: Psycho Raman / Raman Raghav 2.0 (2016)

*6.5/10*

O cinema de terror indiano andou pelo MOTELx'16 e um dos títulos da programação foi Psycho Raman, de Anurag Kashyap. O filme estreou na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2016, e passa-se na Bombaim contemporânea.


Recorrendo à memória de Raman Raghav, um assassino que aterrorizou a cidade na década 60, o filme de Kashyap acompanha o percurso de um serial killer, Ramanna, que nele se inspira. Para além das mortes violentas que executa, desenvolve uma estranha obsessão com Raghavan, um jovem polícia de ética questionável. Ramanna segue-o sem que este se aperceba, criando situações para que se encontrem cara a cara. A partir desse momento, o assassino tem apenas um único objectivo na vida: obrigar Raghav a transgredir.

Psycho Raman tem um argumento original, que foge ao típico thriller policial, onde o bem e o mal são facilmente distinguíveis. Neste filme, não há bons. O mal percorre as personagens e não se prende apenas ao psicopata protagonista. Também o polícia revela um lado obscuro, uma espécie de dupla faceta, que o aproxima do criminoso que procura.

Anurag Kashyap aposta em especial no que fica por ver, na sugestão de uma violência brutal, mas que raramente se traduz em imagens. Os protagonistas são complexos, movidos por razões que nunca chegamos a compreender, o que torna todo o ambiente de Psycho Raman mais sinistro.


E se, por um lado, há uma espécie de humor subjacente na relação entre assassino e polícia, por outro as suas consequências são aterradoras. Nawazuddin Siddiqui, como Ramanna, merece todo o destaque pela sua interpretação perturbadora, desde as expressões faciais, aos gestos decididos e ausência de sentimentos.

Psycho Raman é, essencialmente, uma interessante surpresa vinda da Índia, com um terror incómodo, mas que, por vezes, parece não se levar suficientemente a sério.